Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘terra’

Anúncios

Read Full Post »

Manifesto da Rede Mato-Grossense de Educação Ambiental – REMTEA

“Aos esfarrapados do mundo e aos que neles se descobrem e, assim descobrindo-se, com eles sofrem, mas, sobretudo, com eles lutam.” Paulo Freire

O quilombola Mata Cavalo localiza-se em Nossa Senhora do Livramento, no Estado de Mato Grosso, e, há um sentimento de pertencimento a este território, circunscrito na identidade de descendentes de escravos. A terra, em pleno movimento de disputas jurídicas, foi dada como terra dos quilombolas pelo INCRA, entretanto, até o momento nada foi feito para que a situação fosse legalizada. Amiúdam-se, coladas à civilização passada, a constrangedora memória de uma das piores atrocidades humanas, porém, carregam também os desejos de quem aguarda driblar um sistema perverso pela justiça, ainda que tardia nas imposturas, ardis e tempos fugidios.

No cenário das injustiças socioambientais, testemunhamos em Mata Cavalo, no dia 04junho08, o despejo de várias famílias das terras de fazendeiros, tradicionalmente dominadores hegemônicos do local, desde que visam à destruição ecológica e social estabelecendo a vulnerabilidade econômica. A chamada “autoridade local” aprisionou três moradores por desacato à autoridade, mas algumas perguntas que não conseguem se calar expõem-se neste manifesto: como fazer valer a voz de prisão para a morosidade de um órgão como o INCRA, que já tem o parecer favorável de um juiz, como sendo as terras do local pertencentes aos quilombolas? Como aprisionar o desrespeito igualmente de autoridades, membros da sociedade civil, esmagados pelo poder corrompido pelo capital? Como manter a dignidade na afirmação de uma das fazendeiras locais, que em tom de ameaça se dirigia à liderança quilombola: “é o primeiro despejo de muitos”.

Entre o estorvo que nos cansa, a fraude se refaz, e a luta novamente é lembrada no descompasso disforme de um abismo que parece nunca estabelecer uma ponte ética de vida digna. Por isso, a Rede Mato-Grossense de Educação Ambiental (REMTEA) lança este manifesto a favor do quilombola Mata Cavalo, e não apenas sendo contrária a este despejo especificamente, mas esperando que a justiça social e ambiental seja capaz de regularizar todas as terras quilombolas, com respeito aos direitos legais de terra e, essencialmente, às identidades negras, para o restauro da herança africana no mosaico da brasilidade.

Ao mundo racista por doenças neoliberais, queremos a guinada histórica que restaure a esperança, ainda que num território onde os ponteiros do relógio se atrasam para marcar a hora da eco-justiça. Manifestamos, sobremaneira, a recuperação entre o céu e a terra; entre religião e política; entre territórios e identidades; para que Mata Cavalo seja independente para realizar suas próprias escolhas e alçar a liberdade de um novo universo mais socialmente inclusivo e ecologicamente protegido.

ODE À JUSTIÇA
Guilherme Tomichiyo Teixeira de Sousa
18 anos (estudante do ensino médio)

Quando a justiça enlouqueceu
Pôs-se em Mata Cavalo a brigar
Viu uma terra no céu
Viu o lucro por ela entrar

Na demência em que se perdeu
Pôs-se às famílias a explorar
Estava longe do céu
Estava perto de tomar

E no desvairo seu
Pôs-se dona Tereza a protestar
Queria casa no céu
Queria sua família morar

E a justiça perdeu
As algemas para aprisionar
Estava perto do céu
Estava longe de amar

As algemas que Deus lhes deu
Ruflaram de par em par
Suas garras alcançaram o céu
Suas famílias passaram a vagar

Cuiabá, 05 de junho de 08 – Dia Internacional do Meio Ambiente
Rede Mato-Grossense de Educação Ambiental – REMTEA
remtea@ufmt.br

Assinam este manifesto:
Rede Axé Dudu
Grupo Pesquisador de Educação Ambiental UFMT
Associação de Ecologia de Mato Grosso – AME MATO GROSSO
Associação da Voz Animal – AVA
Associação Rondopolitana de Proteção Ambiental – ARPA-ROO
Coletivo Jovem de Mato Grosso – CJMT
Movimento Artista pela Natureza MT
Centro de Pesquisa do Pantanal – CPP
Movimento Panamby

Read Full Post »