Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘coletivo’

por João Pede Feijão
e os mano e as mina do Movimento Panamby


Em tempos de protagonismo, os coletivos parceiros e cooperativados (COCCAR) unem-se em torno do último festival do ano: o Festival Consciencia HIP HOP.

O Festival tem o intuito de fomentar e fortalecer o HIP HOP como linguagem criativa e identitária, para jovens de periferia cuja a única perspectiva, historicamente, tem sido os sub-empregos e a violência. Alterar o olhar que esses jovens tem de si e do mundo é uma finalidade cumprida pelo Rap, Break, Grafitti, Basquete de Rua  e discotecagem; essas atividades, congregadas nesse grande festival, convergem diretamente para alternativas de vida, até então distantes da realidade imposta a esses jovens que como eu amavam as novelas e o medo. A perifa ta na área, mostrando a cara em coro “somos do movimento HIP HOP”.

Prêmio + Batalha de Break + Discussão + Shows + Invasão
A programação é extensa e em si mostra quanto hip hop cabe nesse país. Crews de Break, Dj’s, Mc’s e grupos de tudo que é lado ficam juntos-misturados nos dois dias de programação. Começando devagar, o Seminário Hip Hop discute Comunicação, Formação de Público, Circuito Hip Hop Fora do Eixo e articula um Fórum Brasileiro de Break. As tardes ficam por conta da Batalha de Break, onde os crews competem – e se pá levam uma graninha – e do Invasão Hip Hop, projeto que circula rap pelos bairros de Cuiabá e pulou para dentro da programação do festival com apresentação de grupos de todas as regiões da Hell City. Pra esquentar, toda noite tem festival de rap com nomes bem conhecidos dos inciados do movimento. Mas a curiosidade fica mesmo com o Prêmio Consciência Hip Hop que divulga os resultados no sábado da noite e será apresetado por Nega Gizza (RJ).

Não esquece!
O festival rola nos dias 20 e 21/12 no Clube Feminino, que fica ali na Rua Barão de Melgaço – na Secretaria Municipal de Cultura.

Pra saber mais e ver a programação completa, só visitando o www.conscienciahiphop.org.br. É nóis!

Anúncios

Read Full Post »

por Luciano Ribeiro
da Agência Laboratório

mix-no-misc1

Em sua segunda edição, nesse sábado, no misc, o MIX no MISC vem proporcionar a todos os cuiabanos a mistura de vários tipos de artes, os realizadores buscam unir vários segmentos na tentativa de integrar todos os coletivos e com isso atrair tanto consumidores, quanto artistas dispostos a agregar-se a um dos coletivos. Mix que quer dizer tudo misturado une a moda alternativa, a exposição de artes e desenhos, oficinas, body art, audiovisuais e shows de uma só vez.

No Espaço Moda Alternativa, o Coletivo Novo, que é uma espécie de agência de grifes alternativas, mostra toda capacidade de criação através de criativas peças de roupas e acessórios que modificam o normal sem sair da moda. Encontramos também no mesmo espaço os profissionais de tattoon’s da Tatuagem Body Art que mostra, ao vivo, suas verdadeiras obras de artes. E os furos ficam por conta da Siloé Budy Piercing que sorteará uma tatuagem na hora. Os coletivos Num Téin (Thiago Dezan) e Muzzarella Comics (André Victor) ficam no espaço rabiscos com exposições e oficinas de desenhos. E como não poderia faltar a Próxima Cena, traz novidades, além de imagens produzidas durante o evento também, oferece um saboroso cardápio de exibições que a galera do Mundo Canibal deixa de aperitivos. Os garotos das bandas The Melt, N3CR e Aoxin, garantem musicalidade do ambiente.

Com uma super produção, o MIX no MISC, mostra em cada etapa que Cuiabá também tem pluralidade cultural. E para mais informações acesse o HellCity ou mande um e-mail pra gente agencialaboratorio@gmail.com

Read Full Post »

por André de Oliveira
da Agência Subverta!

Leia postagem de hoje no Subverta!, incluindo vídeo de trechos da Marcha do MST no RS. Reportagem de cobertura do primeiro deslocamento Nova Santa Rita-Canoas. 20 km de JORNALISMO. Os pão-cum-banha da imprensa gorda não acompanham nem 500m e já se mandam de volta para suas mirabolantes redações hi-tech ar-condicionadas, com a convicção do dever cumprido. Zero Hora inova sempre: dessa vez só passou de helicóptero, tirando fotos bem de longe. Coletivo Catarse marcha junto pela reforma agrária.

“Na madrugada dessa terça-feira 22, rajadas da massa de ar zuando a 80 km/h trepidaram os tetos de lona preta dos barracos no acampamento Jair Antônio da Costa. Eram vastos uivos com cacetadas maciças de ar e esparsos períodos de chuvisco denso, que por anular qualquer outro som, davam graça ao sono depois de tanto barulho. Foi a noite de temporal que antecedeu o dia de Marcha dos sem-terra no Rio Grande do Sul, com o primeiro deslocamento cumprido da BR-386 em Nova Santa Rita até quase o Centro de Canoas”.

“O protesto de ação direta chegará na sexta-feira 25 à sede do Incra em Porto Alegre, para que Superintendência-RS cumpra o Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que assinou há oito meses. O documento também foi assinado pelo Ministério Público Federal, no encerramento da Marcha à Fazenda Guerra, ano passado. Pelo acordo, deveriam ser assentadas mil famílias até abril e outras mil até o final deste ano. Até hoje, necadipitibiribas. Nenhum lote”.

Clique aqui e leia a postagem na íntegra.

Read Full Post »