Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cinema’

Olha os projetos do povo aí, gente:

INTERVALO DE QUINTA
Hoje, meu povo, é o Dia do Choro. E isso quer dizer música boa e brasileira. Pra comemorar tem Paulo Monarco, Trio Filé com Fritas, Sidney Duarte, Grupo Choros e Serestas e Bionne tocando no palco do IL. Começa às 15h, então corre. O projeto é da ASSIM (Associação Independente de Música), do Centro Acadêmico de Músicas e das gurias do Bionne.
Ah, nem acreditei, repete:
CORRE PRO IL QUE TEM SHOW DAQUI A POUCO

 

ASSISTE O TRAILLER, PLIS
[yotube= http://www.youtube.com/watch?v=JZQ5CJR1Lh4]
Viu as imagens aí de cima? É uma produção lançada na Alemanha em 74, escrita e dirigida pelo chileno Alejandro Jodorowski. A rapeize da filosofia vai exibi-lo na sexta-feira (dia 24) e tem debate com os professores Gabriel Mograbi e Nazareno Eduardo. Depois, se alguém chegar a alguma conclusão sobre essa sucessão inusitada de cenas, manda um email pra mim?
Repete, tia
Fillosofia apresenta: A Montanha Sagrada
Em: 24 de abril – sexta-feira
No: Auditório I do ICHS
Ás: 18h30
Mais?
Pra mim, o trailler é suficiente.

 

SESSÃO DUPLA

O Núcleo Psicanálise e Cinema – projeto auto-explicativo – exibe filmes e debates relacionados a psicnálise. Em cartaz na semana que vem, A Vida dos Outros, filme de um diretor com nome impronunciável que levou uma pá de prêmio ao retratar a Alemanha pós-queda do muro de Berlim retratando a história de um espião que segue um casal de atores. O professor Aclyse de Mattos é o convidado especial para o debate após a sessão (de cinema, tá).
Repete pra eu entender?
Cinema e Psicanálise apresenta A Vida dos Outros
Em: 28 de abril – terça-feira
No: Auditório II do CCBS
Ás: 18h30
Mais?
Mais informações sobre o filme
Mais informações sobre o projeto

Read Full Post »

por João Pede Feijão
do Movimento Panamby


Há alguns meses atrás o Dezan chegou em mim, foi direto, me convidando pra coordenar e realizar as pesquisas do documentário do Caximir; o projeto que será filmado nesta terceira edição da SEDA. Emoções a parte, aceitei de pronto. Conversamos sobre as possibilidades e comecei o trabalho com o clipping do Eduardo Ferreira e demos o ponta pé inicial nesta parceria durante a Oficina de Pesquisa e Produção de Roteiro para documentário, que aconteceu no 24h de cultura de 2008, de 06 a 09 de outubro.

O que de mais importante tenho aprendido é a quantidade de coisas importantes, acontecimentos e movimentações acontecidas em Cuiabá que merecem ser documentadas. Por isso é angustiante fazer recortes.

A decada de 80 em Cuiabá foi muito rica, efervescente. A possibilidade de questionar o principal estigma que a nossa juventude carrega, o da Ditadura, precisa ser refletido e considerado. Nós que não vivemos essa época, temos que começar a construir nossas opiniões sobre isso. A revelia do tabu que se construiu em torno da ditadura; de que “só quem viveu o periodo sabe exatamente o que significa”. Precisamos emitir nossas opiniões, construir reflexões, mesmo que estas distõem das reflexões de quem viveu. Afinal de contas isso envolve nossas vidas, nosso cotidiano. Talvez o medo de desrespeitar a sacralidade desses anos “dourados” seja pra mim a principal descoberta.

A nossa geração chega a desejar o retorno da ditadura em função da efervescência cultural e intelectual da época. E isso é muito grave e diz algo importante; nós brasileiros, me parece, nos acostumamos a reação. E a possibilidade documental cinematografica é uma ferramenta espetacular. Acessível. E a nossa juventude deve se apropriar dela.

Read Full Post »

por Vitor Torres
da Agência Laboratório

o confronto

A minha foi mais ou menos há uns dois anos, no meio duma praça lá no bairro do Porto em Cuiabá. Era por volta de meio dia dum dia quente. Confesso, estava um pouco nervoso mas minha parceira Giulia Medeiros, a Caju da Volume, me ajudava a ficar mais tranquilo, dizendo extamente como queria que fosse cada movimento. Me lembro com detalhes da primeira posição, um pouco agachado, fazendo um movimento da esquerda para direita. Depois disso, tudo fluiu com mais facilidade, sempre seguindo as ordens de Giulia. O resultado desse descabaçamento pode ser conferido aqui. Foi a primeira vez que peguei numa camera e fiz o papel de fotógrafo, nesta ocasião, dirigido pela já promissora Caju.

Isso tudo foi durante a 1ª SEDA – Semana do Audiovisual que aconteceu lá no SESC Arsenal em 2006. Quem ministrou as oficinas naquele ano foram os videomakers Paulinho Caruso e Otavio Pacheco, ambos de São Paulo. Nessa mesma primeira semana mais três videos (além do que eu perticipei) foram produzidos, todos sob a direção de pessoas, que assim como eu e Caju, também estreavam por trás das câmeras. Os vídeos estão todos lá no canal youtubiano da Próxima Cena, frente gestora do insaciável Espaço Cubo, responsável pela produção da SEDA.

Em 2008 a Semana do Audiovisual chega a sua 3ª edição e vem subtitulada “Alterna ao Cubo”. Seguindo a mesma linha de como pensar e fazer audiovisual, promoverá por uma semana (a que vem) oficinas, mostras, shows, sempre tentando diminuir a distância do cinema à comunidade e sempre querendo que cada vez mais pessoas queiram o mesmo.

Já deu para sacar que a função da SEDA é fomentar o cenário e formar novos produtores (agitadores) de audiovisual em Cuiabá, mostando-lhes uma alternativa de como se trabalhar com áudio e vídeo, desmistificando a indústria do cinema e trazendo novas mídias (e possibilidades) para mais perto das pessoas. Sem a premissa de emissores e receptores, todo mundo pode.

No próximo post a primeira vez de João Pede Feijão…

Read Full Post »

por Talyta Singer
da Agência Laboratório

A noviça, o estupro e o surrealismo de Viridiana, filme de Buñuel. Auto-flagelação, ninfomania e incesto. Tudo de uam vez só no filme sueco O Silêncio de Ingmar Bergman. Memórias de infância da 2ª Guerra Mundial em Adeus, Crianças do francês Louis Malle.

Essas são as novas atrações do blog do Cinema na OCA, que disponibilza para download filmes de arte, antigos ou não, legandados e à gosto do cliente. Entre lá, baixe os filmes, monte sua programação e tenha boas férias.

Read Full Post »

disponível pra download
Mais opções no blog do Cinema na OCA

Graças aos servidores grátis blogger.com e mediafire.com, o Cinema na OCA disponibiliza para download no www.cinemanaoca.blogspot.com os filmes já exibidos. Hoje, entram no ar o triste ‘4 meses, 3 semanas e 2 dias’ do romeno Christian Mungiu e o exótico ‘Até os anões começam pequeno’ do alemão Werner Herzog. Lá você clica nos links e aos poucos vai baixando os filmes e suas legendas em arquivos de dados. Tá meio que sem saber o que fazer no final de semana? Então, cai lá.

Calango vem aí
Faltam 40 dias para o Calango e seu grande Mercado Mix

Mercado Mix do Calango 2007

Faltando coisa de mês pra 6ª edição do Festival Calango acontecer no Centro de Eventos do Panamnal, o Espaço Cubo já convida artistas, produtores e demais empreendedores da cultura local para fazerem parte da programação através do Mercado Mix. Lá acontece uma grande feira que exibe e comercializa produtos de vários setores da produção cultural. Para cada expositor, será cobrado o valor simbólico de 200 Cubo Cards (não sabé o que é Cubo Card? Clica aqui.). Tá a fim? Nesse link aqui você tem acesso ao convite oficial com mais informações.

A aproveitando que nos dias 8, 9 e 10 de agosto você provavelmente vai estar no Calango, visite o stand do Panamby que vai estar por lá mostrando um pouquinho das coisas que a gente faz.

vai fazer o quê?
Programe-se!

Oquê: Boddah Diciro (TO) na Casa Fora do Eixo
grungera do Tocantins
Quemais? Macaco Bong, Ayakan e Anhangá
Quehoras? a partir das 22h
Quanto? R$5cão

Oquê: Chapada Sinfônica
a orquestra da UFMT +Ebinho Cardoso, Linha Dura e DJ Taba, Macaco Bong, DJ Farinha e Tri Pegada
Onde> Em Chapada no Centro Cultural Frei Osvaldo
Quehoras? às 18h30
Entrada franca

(depois tem show do Cordel, mas isso nem precisa falar. na dúvida, acesse a programação do Festival de Inverno aqui)

Read Full Post »

O Cinema na OCA volta às atividades nesta quarta-feira com o longa do diretor romeno Cristian Mungiu, 4 meses, 3 semanas e 2 dias. O drama de cores pálidas é mais um dos bons filmes que ficaram de fora das salas de cinema comerciais e será exibido pelo projeto no auditório da ADUFMAT hoje a partir das 19h, com entrada, claro, franca. Pra ver o trailer do filme que levou a Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2007 dê o play na imagem acima ou clique aqui para ver no YouTube.

Ficha técnica: 4 luni, 3 saptamâni si 2 zile (4 meses, 3 semanas e 2 dias), 2007, Romênia. Roteiro e direção: Cristian Mungiu. Com Anamaria Marinca, Laura Vasiliu, Vlad Ivanov, Alexandro Potocean e Ion Sapdaru.

Para a semana que vem, o Cinema na OCA exibe Código Desconhecido – Relato Incompleto de Diversas Viagens do austríaco Michael Haneke. E fique ligado no www.cinemanaoca.blogspot.com que vem disponibilizando para download os filmes exibidos.

Read Full Post »

barra.jpg
Confira a programação e apareça.

Treino de Capoeira às 18h.

Cinema na OCA às 19h.
Primeiro, o documentário Pastinha! uma vida pela capoeira que mostra a trajetória do mestre que tirou esse jogo/luta/dança das ruas e criou as academias de capoeira. Na sequência o violento Funny Games, que conta o que acontece quando dois garotos decidem se divertir com uma burguesa amília em férias.

Encontro de artistas circenses às 19h.
Malabaristas, palhaços e acrobatas, apresentem-se. O encontro é promovido pela Escola de Circo da UFMT e tem o objetivo de criar um ambiente de troca de experiências entre os artistas e aprendizes.

Roda de capoeira às 20h.
Depois do documentário, a prática. Músicos, capoeiristas e interessados se reuniram em uma das Varandas do Centro Cultural

Exposição Um vida pela capoeira
Fotos de Mestre Pastinha e da história da capoeira em Mato Grosso.

Read Full Post »

Older Posts »